Tenho Mamilos invertidos? O que fazer? - Mamoplastia de Aumento

Tenho Mamilos invertidos? O que fazer?

mamoplastia de aumento

Os seios tem uma importância fundamental na vida de uma mulher não apenas pela questão estética e sexual mas também por uma questão funcional. Os mamilos tem uma função essencial na maternidade pois permitem a amamentação.

Algumas mulheres sofrem de uma malformação denominada de mamilo invertido, o que as prejudica gravemente tanto a nível funcional como a nível emocional.

O mamilo invertido é definido como uma retração do órgão para dentro da mama. É uma condição em que uma parte ou a totalidade do mamilo se encontra para dentro na areola em vez de estar para fora como é normal. Em alguns casos, o mamilo fica temporariamente saliente quando estimulado, mas em outros, a inversão permanece independente do estímulo.

Este problema afeta até 3% das mulheres, sendo 80% casos bilaterais. Pode também afetar homens embora seja menos frequente.

A principal causa dos mamilos invertidos é a malformação congênita, em que existe uma falta de tecidos de suporte, hipoplasia dos ductos lactíferos e bandas fibrosas na base do mamilo, que impedem o normal posicionamento do mamilo. Em casos mais raros, esta condição pode ocorrer por processos inflamatórios ou situações cancerígenas. No entanto, não se trata de uma condição hereditária.

De acordo com o grau de inversão dos mamilos, esta condição pode ser classificada em 3 grupos:

Grau I – Quando os mamilos são relativamente planos, mas que através de manipulação é possível exterioriza-lo e o qual consegue permanecer por algum tempo.

Grau II – O mais comum, é quando o mamilo está efetivamente invertido e apesar ser possível exterioriza-lo, mas com dificuldade, ele não se mantem nessa posição.

Grau III – Trata-se do mais grave, em que o mamilo está sempre invertido e não se consegue puxar para fora, com nenhuma manobra manual.

 

 

Apesar dos mamilos invertidos estarem associados a questões de ordem estética e emocional, a questão mais problemática refere-se à impossibilidade que as mulheres que apresentam esta condição, tem de amamentar. Em alguns casos, a sucção feita pelo bebé a quando da amamentação, pode efetuar a eversão do mamilo sem ser necessário recorrer a procedimentos cirúrgicos. Contudo, é extremamente importante que as mulheres que tenham esta malformação procurem a correção antes de uma gravidez.

Todas as mulheres que possuem mamilos invertidos devem procurar um especialista a fim de avaliar com recurso a exames de diagnóstico, qual a causa e a melhor técnica para corrigir esta condição.

Atualmente, com o desenvolvimento das técnicas cirúrgicas é possível fazer a correção desta condição, com uma cirurgia que é realizada com anestesia local e que tem em média a duração de uma hora. A cirurgia vai permitir libertar o mamilo das bandas fibrosas que o prendem e simultaneamente devolver-lhe a projeção. As incisões são colocadas dentro da areola e na base do mamilo o que permite que fiquem impercetíveis após o tratamento. Pode existir a necessidade do uso de pensos especiais por algum tempo, mas regra geral é uma cirurgia com um pós-operatório bastante simples.

A cirurgia é a técnica mais eficaz de obter os resultados pretendidos, no entanto existem técnicas não cirúrgicas que incluem o uso de bombas de sucção, no entanto os resultados ficam longe do que é pretendido, uma vez que a longe prazo muitas vezes não se mantêm.

É muito comum a correção de mamilos invertidos em simultâneo com uma mamoplastia de aumento. Embora seja possível corrigir os mamilos invertidos sem a necessidade de um aumento mamário, muitas das mulheres que recorrem à cirurgia de correção, tinham já o desejo de aumentar peito. Assim, realizar uma mamoplastia de aumento e corrigir os mamilos invertidos, atribui um aspeto harmonioso à mama bem como ao contorno corporal.

Todas as mulheres que possuem mamilos invertidos devem consciencializar-se de que com uma simples cirurgia, que em média tem uma rápida recuperação, podem melhorar a sua autoestima, acabando com o incómodo e desconforto que sentem e ainda podem vir a amamentar se for esse o seu desejo. Para tal, têm apenas de tomar iniciativa de procurar um cirurgião que esteja habilitado e familiarizado com este tipo de malformação.

Ligar agora
Marcações